Localização:
Rua Fernando Maia
Serra da Mira
Mina de Água
2650-262 Amadora

Área ocupada:
4 ha

Origem dos RSU:
Restaurantes, cantinas, mercados, hotéis.

Resíduos aceites/tratados:
Resíduos orgânicos
Produtos tratados e valorizados:
Energia elétrica bruta (kWh/ano): 8.000.000 - 12.000.000
Auto consumo elétrico (kWh/ano): 4.000.000 - 6.000.000
Composto (Mg/ano): 9.800 - 14.700

Processo de tratamento:
Digestão anaeróbia.

Capacidade máxima de processamento:
40.000 toneladas por ano numa primeira fase;
60.000 toneladas por ano numa segunda fase.

Data de entrada em funcionamento:
3 de fevereiro de 2005

Descrição do Processo

Descrição do Processo

A Estação de Tratamento e Valorização Orgânica (ETVO) trata, pelo processo de Digestão Anaeróbia, resíduos orgânicos recolhidos seletivamente nos setores da restauração, hotelaria, mercados abastecedores e retalhistas, limpeza de jardins, entre outros. Produz fertilizante para uso agrícola e doméstico (composto) e energia, a partir do aproveitamento do biogás produzido no processo.
Numa primeira fase, a ETVO trata 40 mil toneladas de matéria orgânica por ano, estando previsto no futuro, e caso se justifique, o aumento de capacidade para 60 mil toneladas por ano.
O processo de tratamento consiste numa Digestão Anaeróbia, seguida de um Pós-Tratamento Aeróbio em área fechada. Utiliza-se um processo de digestão anaeróbia, via húmida, termófilo, em duas fases.
Os resíduos orgânicos provenientes das diferentes fontes são entregues na Central durante dois turnos: das 0h00 às 8h00 e das 16h00 às 24h00. São depositados numa área de receção e descarga, confinada e dotada de portas de isolamento adequadas ao acesso de viaturas. Segue-se um pré-tratamento dos resíduos, com a finalidade de remoção de materiais indesejáveis (vidros, pedras, plásticos, etc.).
Os resíduos são misturados com material digerido e alimentados ao reator, existindo na 1ª fase de operação, dois reatores de digestão anaeróbia. O biogás produzido é armazenado num reservatório com uma dimensão de 2.150 m3.
O produto digerido e desidratado passa a uma fase de pré-compostagem fechada, com arejamento forçado, seguindo-se uma pós-compostagem aberta. O período total de retenção é de 13 semanas.
Todo o ar contaminado da instalação é recolhido (6 renovações de ar/h) e tratado no biofiltro, evitando-se deste modo, a propagação de odores na ETVO e na vizinhança.

A opção pela recolha seletiva na origem tem como finalidade a obtenção de uma melhor qualidade de composto. As origens dos resíduos orgânicos a processar distribuem-se da seguinte forma:
Setores Considerados - % de Resíduos Orgânicos a processar na ETVO:

  • Restaurantes (a) ˜ 35 - 50
  • Mercados (b) ˜ 30 - 45
  • Cantinas (c) ˜ 10 - 20
  • Jardins/Cemitérios/Parques ˜ 0 - 10
(a) Restaurantes e afins, centros comerciais, hóteis.
(b) Mercado Abastecedor da Região de Lisboa.
(c) Cantinas de empresas, universidades, hospitais, estabelecimentos prisionais, estabelecimentos militares.

A Estação compreende uma unidade de receção e preparação dos resíduos, uma unidade de hidrólise e metanização, uma unidade de estabilização e afinação do composto e uma unidade de afinação do biogás.