Educação Ambiental

Visita Virtual ao Centro de Tratamento de Resíduos do Oeste

Descubra o que pode ver na visita ao Centro de Tratamento de Resíduos do Oeste

O Centro de Tratamento de Resíduos do Oeste está localizado no concelho do Cadaval. Este centro reúne um conjunto de unidades de tratamento e valorização de resíduos: um Aterro Sanitário, um Centro de Triagem, um Ecocentro e o Centro Pedagógico Compostagem Doméstica " Quintal do Raposinho".

 

Aterro Sanitário

No Aterro Sanitário são recebidos os resíduos indiferenciados, não recicláveis, não valorizáveis, que são adequadamente depositados e cobertos com terra. Os resíduos aqui depositados são provenientes de 5 (cinco) das 6 (seis) Estações de Transferência de resíduos sólidos urbanos (RSU) geridas pela Valorsul (uma delas é propriedade e explorada pelo Município servido - Peniche). Estas estações de transferência recebem os resíduos recolhidos pelos municípios e constituem-se essencialmente por plataformas de compactação de resíduos em contentores de grande porte, que são posteriormente enviados para aterro e valorização energética. Em cada uma destas estações, existem também ecocentros para receção de resíduos passíveis de serem valorizados/ reciclados.

O Aterro Sanitário do Oeste integra um conjunto de sistemas e infraestruturas que garantem o seu bom funcionamento:

  • ETAL (estação de tratamento de águas lixiviantes) - sistema de monitorização, controlo e tratamento das águas lixiviantes resultantes das escorrências dos lixos.
  • CVEB (central de valorização energética do biogás) - faz o aproveitamento do biogás, produzido a partir da decomposição dos lixos depositados em aterro.
  • Falcoaria - recurso a falcões no controlo de pragas, que afugentam as aves que utilizam o aterro como base para a sua alimentação - bandos de gaivotas - e que podem ser responsáveis pela propagação de doenças.

 

Centro de Triagem

É uma estrutura que recebe e trata os resíduos recicláveis resultantes da recolha seletiva. O Centro de Triagem seleciona os materiais que vão ser matéria prima da indústria recicladora a partir dos fluxos de materiais depositados nos ecopontos: Papel/Cartão, plásticos, metal e vidro. A triagem possui uma capacidade de processamento de 4 t/h de embalagens e é constituída pelo seguinte equipamento:

  • 1 Crivo Rotativo
  • 1 Abre Sacos
  • 1 Separador Balístico
  • 2 Separadores óticos c/válvula de dupla via
  • 1 Separador ótico c/válvula de uma via
  • 2 Sistemas de aspiração de filme automático
  • 1 Prensa de embalagens
  • 1 Instalação de Processamento de Papel/Cartão (enfardamento)
  • 1 Instalação para receção do vidro.

Os resíduos rececionados no Centro de Triagem são oriundos do sistema de recolha seletiva na região Oeste (através de uma frota de 12 viaturas de recolha) gerido pela Valorsul, que possui (dados de 2010) 2.463 Ecopontos instalados na região, dos quais 2.042 equipados com contentores para os três fluxos de materiais.

Os fluxos estão organizados da seguinte forma:

Papel/ cartão - como os fardos são mistos (papel e cartão) e a quantidade de contaminantes é baixa, não se justifica uma triagem muito exaustiva, pelo que só são retirados, manualmente, os contaminantes de grandes dimensões, com predominância dos sacos de plástico.

Vidro - como a quantidade de contaminantes é baixa não se justifica fazer triagem, pelo que neste momento estamos a funcionar como recetores/ expedidores. Refira-se que o casco de vidro é o único material que sai a granel.

Embalagens - este fluxo é o que exige um maior esforço de triagem, por ser aquele em que os contaminantes são em maior quantidade, e pelo facto de termos que separar os materiais colocados no ecoponto amarelo em vários tipos de materiais.

Os materiais que se separam no fluxo das embalagens são os seguintes: PET e PEAD (tipos de plástico), PET óleo (garrafa de óleo alimentar), filme (sacos de plástico), plásticos mistos (categoria que inclui os plásticos que não se enquadram nos tipos de plásticos anteriormente referidos), ECAL (pacotes de bebida), embalagens de ferrosos (ferro e aço) e embalagens de não ferrosos (alumínio).

 

Ecocentro

Este equipamento inclui um alvéolo de armazenamento de vidro (oriundo da recolha seletiva), um centro de receção de resíduos de equipamentos elétricos e eletrónicos (REEE) e várias áreas de receção e armazenamento de materiais recicláveis, com vista ao seu envio para valorização e complementa o serviço realizado pela triagem.

 

Centro Pedagógico Compostagem Doméstica " Quintal do Raposinho"

Este centro promove a aquisição de "saber fazer" a compostagem doméstica, isto é, saber separar a matéria orgânica e produzir composto através de um processo simples de transformação biológica. O objetivo é proporcionar os conhecimentos necessários para que, com o composto produzido (adubo natural), se possa melhorar as características dos solos, reduzindo a quantidade de fertilizantes sintéticos e de água usados na produção de pequenas hortas e jardins, sendo por isso benéfico para as plantas e para o ambiente.

Assim, fazer compostagem no quintal ou na horta da sua casa, poupa transporte e custos de deposição de resíduos que de outra forma poderiam não ter um destino final adequado.