Deposição em Aterro

Construção de nova célula no Aterro Sanitário de Mato da Cruz

Nova Celula

Construção de nova célula no Aterro Sanitário de Mato da Cruz

Foi construída uma nova célula, que já está a ser utilizada, no Aterro Sanitário de Mato da Cruz.

Esta célula destina-se à deposição exclusiva de resíduos sólidos urbanos e escórias não valorizadas. Trata-se de uma infraestrutura contígua ao topo SW da célula 1 já existente e está previsto que o seu enchimento se faça de modo a ligar a massa de resíduos depositada em ambas.

A célula, com 1,71 hectares e uma profundidade média de 9,6 m, tem uma capacidade de encaixe de aproximadamente 249 300 m3.

A célula dispõe de um sistema de proteção ambiental (impermeabilização), que tem como objetivo evitar a possibilidade de qualquer contaminação, quer dos solos envolventes, quer de aquíferos existentes nas suas proximidades.

O sistema de proteção ambiental no fundo da célula é composto por (de baixo para cima):

  • camada de solos locais, com espessura igual ou superior a 0,50 m;
  • geocompósito bentonítico, constituído por uma camada de bentonite entre dois geotêxteis;
  • geomembrana em polietileno de alta densidade, com espessura igual a 2 mm;
  • geotêxtil com função de proteção da geomembrana;
  • camada drenante, de seixo rolado, com espessura de 0,50 m;
  • geotêxtil superior com função de filtro.

Nos taludes, a camada drenante é composta por um geocompósito, constituído por uma georrede entre dois geotêxteis.

No fundo da célula, implanta-se a rede de drenagem de lixiviados, que recebe os lixiviados produzidos e os encaminha para posterior tratamento na Estação de Tratamento de Lixiviados.

A célula prevê a construção de oito drenos verticais de biogás, cada um com uma área de influência de 50 m de diâmetro.

A implantação desta nova área de deposição implicou o desvio de todas as redes enterradas localizadas no topo Sul do Aterro Sanitário de Mato da Cruz (elétrica, pluvial, de lixiviados e de incêndio).

Prevê-se que a conclusão dos trabalhos de construção terminem em meados de fevereiro de 2011 com um valor global de investimento de cerca de 2 milhões de euros.